Relações Trabalhistas, o E-social E Sua Empresa.

O E-social E Sua Empresa.

 

O e-Social está chegando..sua empresa está preparada ?

O e-Social chega como uma tempestade…sua empresa está preparada para o e-Social ?

O e-Social está se aproximando….diariamente atendendo inúmeras empresas , em palestras, treinamentos, etc., não estou vendo efetivamente qualquer preparo, qualquer movimentação, concreta das empresas, no que diz respeito a esse grandioso projeto que está indo em direção das nossas empresas e organizações.
Apesar da proximidade da implantação, as empresas em geral não parecem estar preparadas para o e-Social.

Por que isso tem acontecido?

A resposta está exatamente na nossa cultura….é assim que é…é assim que se sempre foi…pois bem, o e-social tem na sua essência exatamente uma mudança cultural, entregamos a declaração do imposto de renda ” em cima ” do prazo, compramos os presentes de natal às vésperas das festividades, saímos para alguns compromissos , achando que dará tempo de chegar no horário marcado, enfim, neste momento, e diante de um projeto tão grandioso, é extremamente vital e fundamental, para as organizações que já busquem suas soluções para o que virá no futuro, e esse futuro , é hoje, não dá nem para esperar o amanhã, a questão é saber , se hoje iremos iniciar essa preparação.

A área de RH que deverá ficar responsável pelo projeto de implantação do e-Social, liderando as demais áreas envolvidas, não estão completamente engajadas ou por que não dizer envolvidas 100% com o subsistema de departamento pessoal, este o mais afetado pelo projeto.

Muitos rh´s estão envolvidos nos seus processos de recrutamento, seleção e retenção, outros estão voltados para o controle do índice de absenteísmo, e outros estão com tantos problemas de ordem disciplinar, que sequer tem tempo para o que é importante, vivem diariamente em função de seus insubordinados e indisciplinados.

Neste cenário que começa a se desenhar, precisamos rever alguns conceitos e posições sobre qual o papel e o que o rh efetivamente representa para a organização.
O que analisei em inúmeras oportunidades de empregos oferecidas para a área de rh, é a busca por um profissional generalista, mas o que realmente foi dado como rotina para esse colaborador dentro da empresa, pode ser que tenha afastado ele das principais leis e obrigações trabalhistas que são na verdade, a essência da ARH (administração de recursos humanos), são os conceitos básicos da CLT que movem a massa funcional, o profissional de rh não pode negligenciar ou se usarmos outro termo, se esconder desse subsistema – o jurássico DP – que é e sempre foi o berço do RH e artéria principal nesse organismo.

O RH vai estar com a chegada do E-SOCIAL mais envolvido do que nunca no coração da empresa, na sua cultura, vai ter que inclusive buscar embasamento e informações, na idéia central, em como, porque e quando o empresário desejou e iniciou o negócio.

O RH e o profissional que atua nessa área vai ter que se reinventar.

Teremos mais contratações, será preciso, será necessário., tudo irá mudar no RH das empresas, além da revisão dos processos, teremos mais contratações na área pelo menos no início da implantação, para que as tarefas se iniciem de forma assertiva e com rapidez.

Mas, ratifico que, todos os subsistemas serão afetados diretamente. As organizações irão precisar investir em mão de obra qualificada e preparada para as demandas que serão exigidas em cada movimento do E-social, as empresas terão que contratar, os escritórios contábeis terão que contratar, empresas que internamente gerenciam a área fiscal, contábil, trabalhista, segurança e medicina do trabalho, todos terão que se aprimorar. A implantação não será satisfatória, se não ocorrer um diagnóstico verdadeiro, amplo e claro das tarefas que deverão ser executadas, deveremos enxergar como a empresa está vivendo naquele momento, a revisão dos processos e a manutenção de cada informação, deve receber atenção especial e redobrada, pois cada elemento que compõe essa informação, é de complexa importância na transmissão dos dados e na validação por parte dos órgãos receptores, qualquer divergência por menor que seja, irá gerar grandes problemas, por assim dizer. Importante ressaltar e ratificar, e que sirva de alerta, que cada PJ, cada PF, e que cada CPF será exclusivamente responsável pela informação transmitida, esta por sua vez será recebida como legitima e legalmente reconhecida. É importante o esmero, a riqueza e a veracidade total, da informação enviada pelo e-social.

O e-Social exige uma mudança de cultura das empresas, o que é sempre muito difícil de ser realizado. Mudança de cultura é tabu, em todo o universo corporativo, existem centenas, milhões de artigos, teses, livros, enfim, um mar de tópicos, relacionados a mudanças de cultura empresarial, mas me pergunto o seguinte, o que precisa ser feito para mudar essa cultura das organizações brasileiras?

Eu diria que se fosse para usar uma única palavra, esta seria comprometimento ; Porém, gosto muito de enxergar tudo isso, não como um grande problema, não quero aceitar isso como uma grande tempestade de imposições, obrigatoriedades e dificuldades, mas sim como um grande desafio. Meu questionamento, esse sim poderia ser único, quando me pergunto se diante dessa tempestade que todos enxergam, se o guarda chuvas que as organizações possuem hoje irão suportar a tudo isso. Falar em mudança de cultura, formatação, ou qualquer outra definição para o que queremos mudar, ainda é um tema bem sensível, a cautela é carro chefe de qualquer mudança.

Quero deixar de lado toda a negatividade que encabeça qualquer mudança, mas a longo prazo profetizo, que teremos mais benefícios com o e-Social, todos serão beneficiados, empresas, trabalhadores, órgãos públicos de toda e qualquer esfera, mas acredito ou quero acreditar que o mais beneficiado será o país, este receberá com o e-social, e terá em seu poder, milhões de elementos e importantes subsídios, todos extremamente ricos e consideráveis para alavancar seu crescimento e fortalecer seu desenvolvimento. O Brasil terá com o e-social dias melhores, não é assim que ouvimos? Depois da tempestade vem a bonança.

Roberto Martins
Professor universitário – Consultor e Palestrante – Membro do comitê CORHALE – Diretor da ABRH/SP – Regional Baixada Santista. – Especialista em Relações do Trabalho.

 

2018-04-24T14:14:07+00:00 18/01/2016|Relações Empregado x Empregador|

ATENÇÃO

Recebemos seu currículo apenas pelo site. Para nos enviar seu currículo, use o formulário em nosso site, que você pode encontrar clicando aqui.

Vejas as vagas que estão abertas clicando aqui.

Role para ver mais!

Cursos em Destaque

Últimos Artigos

Veja Também