Mãe, figura importante no desenvolvimento profissional!

Mãe, figura importante no desenvolvimento profissional!

Esta semana durante um curso de liderança, paramos um tempo na aula para refletir: – Um líder nasce pronto ou qualquer um pode se tornar um líder?

E após muito discutirmos as qualidades e comportamentos que indicam a presença da liderança, concluímos que estes  comportamentos foram desenvolvidos desde o início da vida da pessoa.

É comum a imagem das mães carregando material escolar dos filhos, e com isto, tiram totalmente a responsabilidade do mesmo sobre sua própria vida. Se o material é muito pesado para que o mesmo carregue, porque não dividir o peso?

Às vezes eu vejo as mães com a intenção de proteger seus filhos, não permitirem que o mesmo cresça, amadureça e aprenda com o dia a dia.

Outro dia, ao chegar a casa de uma amiga, a mesma estava com as revistas abertas, recortando  palavras com “x” para seu filho. E o mesmo estava na sala brincando na frente da TV Ligada. Quando eu questionei porque ela fazia isto, ela me responde prontamente que era porque o filho cortaria as palavras tortas, demorava a encontrar, e o que a professora pensaria se ele chegasse à escola com as palavras tortas e excesso de cola? Que a professora certamente pensaria que ele não tem mãe, ou que a mãe não cuida do filho.

Eu pensei, a professora pensaria que o filho é uma criança, está aprendendo, e que crianças cortam torto, pois, não desenvolveram completamente a habilidade motora, e para falar a verdade até hoje eu ainda corto um pouco torto, mas isto não me impede de completar minhas tarefas.

No mês das mães, quero trazer para esta coluna a reflexão sobre o que as mães estão fazendo para contribuir com o sucesso profissional dos filhos?

Entre as competências dos líderes, responsabilidade, iniciativa, criatividade, comunicação espontânea e persuasiva, trabalho em equipe, são algumas das qualidades que as organizações valorizam.

E ainda há mães que preferem que seus filhos fiquem em casa com as avós, talvez empinando pipa na frente do ventilador, em lugar de irem para as inúmeras creches que temos em nosso município, nas quais a criança poderá interagir com outras crianças e aprender a conviver, aprender a dividir o lanchinho, os brinquedos, a atenção dos monitores. Aprender a brincar, estudar, dormir, se alimentar, tudo o que precisará fazer quando se tornar um adulto.

As vezes na empresa encontro profissionais que parecem não ter ido para as creches/jardim da infância, pois ou brincam demais, ou trabalham de mais, e raramente se preocupam em dividir o lanche com quem não trouxe.

 

 

2015-03-03T11:30:37+00:00 03/03/2015|Reflexões da Carmen|

ATENÇÃO

Recebemos seu currículo apenas pelo site. Para nos enviar seu currículo, use o formulário em nosso site, que você pode encontrar clicando aqui.

Vejas as vagas que estão abertas clicando aqui.

Role para ver mais!

Cursos em Destaque

Últimos Artigos

Veja Também